quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Mulheres que amam de mais!



“Quando estarmos apaixonados significa sofrimento; quando a maior parte das nossas conversas com amigas íntimas é sobre ele, os seus problemas, o que ele pensa, os seus sentimentos… quando quase todas as nossas frases começam por «ele…», estamos a amar de mais.

...

Quando a nossa relação põe em risco o nosso bem-estar emocional e até,

talvez, a nossa saúde física e a nossa segurança,

estamos sem dúvida a amar de mais. Apesar de toda a dor e insatisfação,

amar demasiado é uma experiência tão comum

para tantas mulheres que acabamos por chegar a acreditar

que essa é a forma como devem ser as relações íntimas.

Muitas de nós amámos de mais,

mesmo que tenha sido apenas uma vez,

e para muitas de nós a situação foi recorrente.

Algumas de nós tornámo-nos tão obcecadas

pelo nosso parceiro e pela relação

que mal somos capazes de funcionar.

...amar se transforma em amar de mais

quando o nosso parceiro é inadequado, desatencioso

e indisponível, e mesmo assim não podemos prescindir dele…

aliás ainda o queremos e necessitamos mais dele.

Viremos a entender como querer o amor,

desejar o amor, se torna uma dependência.”

(Prefácio do livro: Mulheres Que Amam Demais)


OS DOZE PASSOS DE MADA
  • Admitimos que éramos impotentes perante os relacionamentos e que tínhamos perdido o controle de nossas vidas.
  • Passamos acreditar que um poder superior a nós mesmas poderia nos devolver a sanidade.
  • Decidimos entregar nossas vidas aos cuidados de Deus, na maneira como O concebíamos.
  • Fizemos um minucioso e destemido inventário moral de nós mesmas.
  • Admitimos perante Deus, perante nós mesmas e outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas.
  • Nos dispusemos inteiramente a deixar que Deus removesse os defeitos do nosso caráter.
  • Humildemente, pedimos a Ele que nos livrasse de nossas imperfeições.
  • Fizemos uma lista de todas as pessoas que prejudicamos e nos dispusemos a reparar os erros que cometemos com elas.
  • Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-lo significasse prejudicá-las ou a outrem.
  • Continuamos fazendo o inventário pessoal e, quando estávamos erradas, nós o admitíamos prontamente.
  • Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar nosso contato com Deus, na forma em que O concebíamos, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade e forças para realizar essa vontade.
  • Graças a esses passos, experimentamos um despertar espiritual e procuramos transmitir essa mensagem a outras mulheres, dependentes de pessoas. Procuramos praticar esses princípios em todas as nossas atividades. Nada, absolutamente nada, acontece por equívoco no mundo de Deus.... A não ser que eu aceite a vida totalmente do jeito que ela é, não poderei ser feliz. Preciso me concentrar menos no que é preciso mudar no mundo e mais no que eu preciso mudar em mim e nas minhas atitudes.
-OS DOZE PASSOS DE MADA (Adaptados de A.A.)-



Confira alguns endereços e reuniões do Mada

Ceará
Grupo MADA RENASCER
Rua. D.Sebastião Leme, 819 - Bairro de Fátima - Fortaleza Espaço Cultural Escola Vila Reunião: 4ª feira das 19h às 21h (aberto desde 07/05/2003)
E-mail: madafortaleza@yahoo.com.br

Paraíba
Grupo MADA LUZ DIVINA

Av. 1º de Maio, 146-A - Jaguaribe - João Pessoa - PB Casa da Cidadania de Jaguaribe (esq. c/ Av.Vasco da Gama) Reunião: 4ª feira das 17h às 19h (aberto desde 23/07/2000)



Distrito Federal

Grupo MADA ASA SUL Av. W5, SGAS 905 Sul - Lote 01 - Asa Sul - Brasília - DF Paróquia Igreja de Santa Cruz e Santa Edwiges Reuniões: 3ª feira das 19h30m às 21h30m ........... Domingo das 17h às 19h (aberto desde 1994) e-mail: grupomada.df@gmail.com



Paraná
Grupo MADA CURITIBA
Rua 24 de Maio, 95 – Centro Igreja Bom Jesus – sala térrea Reunião: Sábado das 17h às 19h (aberto desde junho/2001)

Rua 24 de Maio, 95 – Centro Igreja Bom Jesus – sala 15 Reunião: 4ª feira das 19h às 21h (aberto desde 2008)

Tel.: (41) 3343-7884 E-mail: grupomadacuritiba@uol.com.br



Rio Grande do Sul
Grupo MADA INDEPENDÊNCIA


Rua Independência, 993 - Independência - Porto Alegre (Sede da Cruz Vermelha) - sala 02 fundos Reunião: Domingo das 18h30m às 20h30m (aberto desde 18/06/2000) E-mail: madaindependencia.poars@mail.com


São Paulo
Grupo MADA JARDINS

Rua Sampaio Vidal, 1.055 – 1º andar - Jardins Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro Reuniões: 3ª e 5ª feira das 20h30m às 22h ..............Sábado das 18h30m às 20h30m (aberto desde 16/04/1994) Email: madajardins@yahoo.com.br


Grupo MADA SANTO ANDRÉ Rua Padre Capra nº 84, sala 07 - Bairro Assunção- Santo André/SP Centro Comunitário Padre Luis Capra Reunião: 4ª feira das 20h às 22h (aberto desde 12/08/2007) Email: madasantoandre@yahoo.com.br



Pernambuco
Grupo MADA RECIFE
Rua Marquês de Valença, 350 - Boa Viagem - Recife Paróquia de Nossa Senhora de Fátima Referência: Por trás do Colégio Santos Dumont Reunião: Domingo das 15h30m às 17h30m
............5ª feira das 19h às 21h (aberto desde 11/03/2007) E-mail: mada_recife@hotmail.com

Mato Grosso
Grupo MADA VÁRZEA-GRANDE Reuniões suspensas por tempo indeterminado (aberto desde 25/11/2006) Tel. de contato p/ quem tenha interesse: (65) 9986-3735 E-mail: roseps@uol.com.br

Rio de Janeiro
Grupo MADA do Rio

E-mail: madarj1999@yahoo.com.br



Grupo MADA ANDARAÍ
Rua Adalberto Aranha, nº 48 - Sala 206 - Andaraí/Tijuca Paróquia Sangue de Cristo (Aldeia Campista) Reunião: 3ª feira das 19h às 21h (aberto desde 22/04/2008)
Grupo MADA TIJUCA
Rua Adalberto Aranha, nº 48 - Sala 206 - Tijuca/Andaraí
Paróquia Sangue de Cristo (Aldeia Campista)
Reunião: 3ª feira das 19h às 21h
(aberto desde 22/04/2008)

Rua Barão de Mesquita, 275 - Tijuca
(Igreja Santo Afonso) (Rua Santo Afonso)
Reunião: Domingo das 15h30m às 17h30m
(aberto desde 06/07/2003)

Grupo MADA BARRA
Rua Jornalista Ricardo Marinho, 301. Sala 06 - Barra da Tijuca
Centro Pastoral Santa Rosa de Lima - Parque das Rosas
Reunião: 6ª feira das 19h30m às 21h30m
(aberto desde dez/2001)

Grupo MADA ILHA DO GOVERNADOR

Rua Dr Agenor de Almeida Loyola, 67 Bancários - Ilha do Governador - (antiga Estrada Porteira) Reunião: 4ª feira das 19h30m às 21h30m (aberto desde 10/10/2001)



Grupo MADA LEBLON Av. Afrânio de Melo Franco, 300 - Leblon Igreja Stºs Anjos (entrada lateral da igreja) - (ao lado do Scala) Reunião: 3ª feira das 18h às 20h (aberto desde 06/07/1999)
(não há reuniões na 1ª terça-feira de cada mês, logo depois do 1º domingo, por requisição da Igreja)



Minas Gerais Grupo MADA - BH 1

Rua Aimorés, 1123 - Funcionários - Belo Horizonte Clínica Espaço Aberto, próximo da Igreja Boa Viagem Reunião: 2ª feira das 19h às 21h

Grupo MADA - BH 2 Rua Espírito Santo, 1059, sala 402 - Centro - Belo Horizonte Reunião: 2ª feira das 14h30m às 16h30m (aberto desde 15/05/2003) E-mail: madabh@terra.com.br



MAIORES INFORMAÇÕES
http://www.grupomada.com.br/





Livro:

Mulheres que Amam Demais
Norwood, Robin / ARX



“Dependência é uma palavra assustadora. Recorda imagens de viciados em heroína a enfiarem agulhas nos braços e a levarem, obviamente, vidas autodestrutivas. Não gostamos da palavra e não queremos aplicar o conceito à forma como nos relacionamos com os homens. Mas muitas, muitas de nós, têm sido «drogadas de homens», e tal como qualquer outro dependente temos de aceitar a gravidade do nosso estado antes de podermos recompor-nos.



Se alguma vez deu consigo obcecada por um homem, pode ter suspeitado que a raiz dessa obsessão é, não o amor, mas o medo. Todas nós que amámos obsessivamente estávamos cheias de medo. Medo de estarmos sós, de sermos inaptas para ser amadas e indignas disso, medo de sermos ignoradas, abandonadas ou destruídas. Damos o nosso amor na esperança desesperada de que o homem por quem estamos obcecadas trate dos nossos medos. Em vez disso, os nossos medos e obsessões aumentam até que dar amor para o recebermos se torna uma força dominante nas nossas vidas. E como a nossa estratégia não resulta,tentamos amar ainda mais. Amamos de mais.



...

Não tenciono insinuar que as mulheres são as únicas a amar de mais. Há homens que praticam essa obsessão com certos relacionamentos com o mesmo fervor do que qualquer mulher, ...



Espero que este livro possa ser uma ajuda para quem quer que ame de mais, mas foi especialmente escrito para mulheres, porque amar de mais é basicamente um fenômeno feminino. O seu objetivo é muito específico: ajudar mulheres com padrões destrutivos de relacionamento com homens a reconhecerem esse fato, a compreenderem a origem desses padrões e a ganharem as armas que as farão mudar de vida.

Mas se for uma mulher que ama de mais, devo preveni-la de que não é um livro de leitura fácil. De facto, se a definição se lhe adapta e passar por este livro sem ser afectada nem tocada, ou se der consigo aborrecida ou arreliada ou incapaz de se concentrar no material aqui apresentado ou apenas capaz de pensar que ele poderia ajudar outra pessoa, sugiro que leia o livro mais tarde. Todos nós precisamos de negar o que é demasiado doloroso ou ameaçador para poder ser aceite por nós. A negação é um meio natural de autoprotecção que atua automaticamente e espontaneamente. Talvez numa leitura posterior seja capaz de enfrentar as suas próprias experiências e sentimentos mais profundos.



... As histórias relatadas neste livro podem parecer-lhe extremas. Garanto-lhe que a verdade é o contrário. As personalidades características e as histórias que se me depararam entre centenas de mulheres que conheci pessoalmente e profissionalmente que se adaptam à categoria de amar de mais não estão de forma alguma exageradas aqui. As suas verdadeiras histórias são muito mais complicadas e dolorosas. Se os seus problemas parecem muito mais graves e desesperados do que o seu, deixe-me que lhe diga que essa é a reacção típica da maior parte das minhas clientes. Cada uma de nós crê que o seu problema «não é assim tão mau», mesmo quando se solidariza por compaixão com a luta de outras mulheres, que, na sua opinião, têm problemas «verdadeiros».



É essa uma das ironias da vida. As mulheres capazes de reagir com simpatia e compreensão à dor na vida de outrem mantêm-se, contudo, cegas à dor que existe na sua própria vida. Sei muito bem disto, já que eu fui quase toda a minha vida uma mulher que amou de mais, até que o reflexo na minha saúde física e emocional foi tão grave que me vi obrigada a analisar o meu padrão de relacionamento com homens. Tenho passado os últimos anos a tentar arduamente mudar esse padrão. Têm sido os anos mais compensadores da minha vida.



...

A escolha é sua. Se optar por iniciar o processo de cura, passará de uma mulher que ama outrem a ponto de sofrer para uma mulher que se ama o suficiente para se poupar à dor.”

7 comentários:

Nadia disse...

Uma realidade!

Anônimo disse...

Olá,
O endereço do Grupo MADA é www.grupomada.com.br

Esse endereço que você publicou NÃO funciona há anos, nós mudamos para o endereço que postei acima.( http://www.geocities.com/wellesley/atrium/9468/ )

Tb esse endereço está desatualizado e não condiz com as regras do Grupo MADA( http://grupomada.wordpress.com/category/mada/ ), portanto, não recomendamos.

Obrigada pela atenção,
Serena.

Anônimo disse...

Olá,

Vários do endereços de Grupo MADA que você publicou NÃO existem mais, e outros mudaram.

Por gentileza, verifique no site oficial do Grupo MADA: www.grupomada.com.br

Obrigada pela atenção,
Serena.

Zana disse...

Oi, Serena.
Agradeço suas informações. Toda a ajuda é muito bem vinda. O principal objetivo deste blog é a valorização da mulher. Tentei acessar o site pelo endereço que vc enviou utilizando os seguintes navegadores: Mozilla Firefox, Windows Explorer,Google Chrome. Não obtive sucesso em nenhum deles. Somente consegui acessar o grupo MADA pelo endereço já publicado no blog.
Pedirei a meus colaboradores para tentar acessar o grupo Mada pelo endereço fornecido por vc.
Caso queira fazer alguma modificação no artigo, envie um e-mail para zana.universofeminino@gmail.com.
Me coloco à disposição.

Um abraço.

Silvia disse...

O artigo é super valido.
Também tentei acessar o Grupo pelo endereço fornecido pela Serena é não consegui.
Talvez haja algum problema com o novo site.

Anônimo disse...

.
Olá,

Vou repetir a msg que deixei há mais de 01 ano atrás.

Por gentileza, atualize suas informações no texto do post neste blog, pois, o endereço 'geocities' nem existe mais, o yahoo fechou os sites 'geocities', e o outro blog está desatualizado e é fora das Tradições de MADA.
O único endereço ofical de MADA é http://www.grupomada.com.br
O site funciona normalmente.

Atenciosamente,
Serena.
***

Kris R. disse...

Ok, Serena.
Agora o link enviando por vc funcionou. Já foi feita a atualização.

Postar um comentário

Gostaria de saber sua opinião.